sábado, março 18, 2006

Andróide retirado






O meu olho embaçou
desde quando a vida veio
dando um tapa no amor






O meu olho funcionava
muito mal
mas funcionava






mesmo assim eu vou levando
esta vida me deixando
descoberto de esperança




mesmo assim eu vou levando
O que resta deste olho







embaçado de vergonha
das cagadas que ficaram
para o resto desta vida








que de resto não restou
e levando a vida breve
o meu olho se cansou






Desta breve existência
para ele já bastou

7 comentários:

Lux Luxo disse...

Ah, este é muito lindo, apesar de triste. Mas dizem que para se ter um bom samba é preciso um pouco disso, né? Deve ocorrer o mesmo com as poesias.

Lux Luxo disse...

Mas hem, quede o restante?
Tá bem, tá bem, agente espera.

contra disse...

meu olho embaçou, comprei uns óculos e tudo melhorou. meu óculos embaçou. porra, lente de contato é tão caro.

vagamundo disse...

Ei cara voce foi retirado? os blade runners te encontraram?

vagamundo disse...

Ei androide...........ei.........

Lux Luxo disse...

Eu não disse que não amo.
Disse que do amor nada sei, disse que acho que o sistema nervoso é quem conduz este tal sentimento e, mesmo sendo tão bestial, disse que acho, suponho, suspeito que... enfim, eu sou bem doente, é bem capaz que eu tenha sérios problemas com paixão e outros sentimentos desta mesma ordem, assim, sou mesmo essa louca que tu pensas.( latina-passional) Isso parece a descrição de uma assassina.
Muitos beijos,
L.

Fabio Reis Vianna disse...

Esse poeminha segue a linha batatinha quando nasce.